CASA COR SÃO PAULO 2013 segunda-feira, ago 12 2013 

Então pessoal, faz tempo que não coloco algo aqui no meu blog pois, a vida está corrida!!!

Mas, estou voltando com algumas novidades!!!

Estive, como em todo ano, na Casa Cor de Sampa no mês passado (julho de 2013) e apesar de ter achado a mostra do ano passado mais bem elaborada, fiquei feliz de termos de volta nosso querido e renomado Sig Bergamin que há alguns anos não expunha ambientes na casa cor!

Posso dizer que após alguns anos de repertório é facilmente possível entrar em uma ambientação e perceber, mesmo antes de saber de qual arquiteto ou designer de interiores estamos falando, que existe ali consistência, atualidade, profissionalismo!

Sem sombra de dúvidas esse sentimento me veio a tona em dois principais composições!

Sim!

Brunete Fraccaroli e Sig Bergamin!

Como não poderia ser?

Acompanhem os comentários das fotos relacionados aos destaques dessa edição!

Enjoy!!! E comentem! Participem! A sua opinião enriquece a nossa!!!

XoXo

 

IMG_4416 IMG_4417 IMG_4420 IMG_4421 IMG_4422 IMG_4423 IMG_4424 IMG_4425 IMG_4426 IMG_4427 IMG_4428 IMG_4429 IMG_4430 IMG_4431 IMG_4432 IMG_4433 IMG_4434 IMG_4435 IMG_4436 IMG_4437 IMG_4438 IMG_4439 IMG_4440 IMG_4441 IMG_4442 IMG_4443 IMG_4444 IMG_4445 IMG_4446 IMG_4447 IMG_4448 IMG_4449 IMG_4450 IMG_4451 IMG_4452 IMG_4453 IMG_4454IMG_4456 IMG_4457 IMG_4458 IMG_4459 IMG_4460 IMG_4461 IMG_4462 IMG_4463 IMG_4464 IMG_4465 IMG_4466 IMG_4467IMG_4469 IMG_4470 IMG_4471 IMG_4472 IMG_4473 IMG_4474 IMG_4475 IMG_4476 IMG_4477 IMG_4478IMG_4480 IMG_4481 IMG_4482 IMG_4483 IMG_4484 IMG_4485 IMG_4486 IMG_4487 IMG_4488 IMG_4489IMG_4492 IMG_4493 IMG_4494 IMG_4495 IMG_4496 IMG_4497 IMG_4498 IMG_4499 IMG_4500 IMG_4501 IMG_4502 IMG_4503 IMG_4504 IMG_4505 IMG_4506 IMG_4507 IMG_4508 IMG_4509 IMG_4510IMG_4513 IMG_4514 IMG_4515 IMG_4516 IMG_4517 IMG_4518 IMG_4519 IMG_4520 IMG_4521 IMG_4522 IMG_4523 IMG_4524 IMG_4525 IMG_4526 IMG_4527 IMG_4528 IMG_4529 IMG_4530 IMG_4531 IMG_4532 IMG_4533 IMG_4534 IMG_4535 IMG_4536 IMG_4537 IMG_4538IMG_4541 IMG_4542 IMG_4543 IMG_4544 IMG_4545 IMG_4546IMG_4548IMG_4551IMG_4553IMG_4555IMG_4558 IMG_4559 IMG_4560

Domótica segunda-feira, ago 29 2011 

Gente!! Parece que a técnologia do futuro esta se tornando realidade.

Já imaginou nossas casas atendendo as nossas necessidades diárias com tamanha praticidade que ela nos traz pronto o que precisamos sem necessidade de efetuarmos qualquer tarefa para isso. Sim, ela esta programada para gerir os recursos habitacionais com o melhor da técnologia.

Essa palavra  surge da fusão: “Domus”, que significa casa, com “Robótica”, que está ligada ao ato de automatizar (realizar ações maquinalmente).

Essa união representa uma facilidade no controle da comunicação, segurança e comodidade no dia a dia das pessoas.

Esse conceito vem da necessidade do homem de querer realizar o mínimo de esforço durante atividades corriqueiras. Quando se fala em modernidade fazemos associação com conforto, pois tudo que está ligado à tecnologia basicamente está relacionado à melhoria da vida humana.

A domótica segue essa linha de raciocínio e, vem dando grandes passos para melhorar a vida do ser humano, esse que a princípio habitava uma caverna sem qualquer conforto hoje habita um centro de tecnologia que realiza diversas atividades para ele, sem que o mesmo se esforce. Sem falar que o mercado para esse tipo de tecnologia vem aumentando consideravelmente, apesar de ser inacessível à grande parte da sociedade mundial, em especial àquelas pertencentes à classe baixa. Em compensação, a classe alta demonstra bastante interesse pela domótica, em virtude da comodidade, conforto e o principalmente da segurança. Pois o quadro de violência está crescendo a ponto de sufocar a sociedade, dessa forma quando surge algo relacionado à segurança, muitas pessoas resolvem investir, não importando com o preço, na tentativa de escapar da violência.

Há diversos dispositivos desenvolvidos para automatizar as tarefas rotineiras em uma casa, interligados entre si gerando um sistema amplo de execução de serviços. Na domótica atual é possível ter controle sob diversas tarefas realizadas pelo homem em sua residência como, por exemplo, na iluminação, climatização e segurança. Existem sensores que ao detectarem a presença humana iluminam o ambiente, interagem o clima com a temperatura do corpo da pessoa presente na casa em determinado momento, além de controlar quem entra e quem sai através de câmeras e detectores de intrusos, entre outros.

Vejam a baixo como ela acontece em uma residência.

Ergonomia e os computadores quarta-feira, jul 20 2011 

A ergonomia é uma ciência que se atenta para as tarefas do homem em diversas situações do dia-a- dia em conjunto com suas limitações antropométricas em ambientes distintos como no trabalho, em casa, na academia ou no exercício de uma atividade específica . O esforço mecânico, repetitivo, o tempo, as posturas são avaliadas a fim de buscar uma qualidade de vida a longo prazo ao individuo exposto naquela determinada tarefa.

Os estudos sobre doenças e lesões relacionadas ao trabalho foram documentados  a partir de  1700 em um livro chamado: De Morbis Artificum (Doenças ocupacionais) escrito por Bernardino  Ramazzini e como sabemos, desde lá, a maneira como nos relacionamos com as ferramentas do cotidiano mudou muito. Hoje, a tecnologia, tendo criado interfaces como computadores, notebooks, tablets e muitos outros objetos, demanda uma atenção maior além de estudos cada vez mais aprofundados nessa questão. Com isso, as empresas vem contratando com maior frequência profissionais para fiscalizar possíveis riscos ocupacionais,  orientar para minimizar vícios e reforçar cuidados importantes para a saúde, criando simultaneamente momentos de compensação que incluem atividades físicas, alongamento e exercícios de fortalecimento e manutenção. A tendência é diminuir afastamentos como lesão por esforço repetitivo (LER) , ou doenças osteomusculares . Os sintomas frequentes são relacionados aos tendões, músculos, nervos, olhos, ligamentos e outras estruturas responsáveis pelos movimentos dos membros superiores, costas, região do pescoço, ombros e membros inferiores entre outros.

Os vídeos abaixo ajudam com dicas e exercícios para evitarmos tais problemas ergonômicos!!!

Paisagismo com estilos quinta-feira, maio 26 2011 

Com o decorrer da história, alguns tipos de jardins se destacaram pelas suas formas características. Muitas vezes, era o estilo utilizado nos palácios e castelos do país, sendo considerado o estilo de jardim daquele país. Muitos estilos antigos trazem algumas ideologias consigo, como você poderá verificar a seguir. Os estilos atuais, inevitavelmente, possuem suas raízes ligadas a esses estilos, sendo assim, vale a pena conhecê-los.

Jardim francês

O mais rígido e formal dos estilos, é caracterizado por linhas retas e formas geométricas, além de uma estrutura geométrica. Foi muito utilizado em castelos e palácios, onde se situava a nobreza francesa. O jardim é composto basicamente por arbustos baixos, topiados. Esse estilo de jardim ressalta as construções, reafirmando a superioridade da nobreza em relação aos seus servos. Sua influência é muito grande nos jardins atuais.

Jardim inglês


É um estilo que foge à formalidade dos demais jardins, sendo caracterizado pelas curvas, não possuindo linhas retas, além de uso intenso de árvores e arbustos, com extensos gramados e formação de bosques, não sendo utilizada a topiaria. O estilo valoriza muito mais as florestas do que a construção em si. É utilizada em jardins de grandes áreas. O estilo também gerou muita influência nos jardins atuais.

Jardim japonês


O estilo destaca mais a espiritualidade, simbologia, religiosidade das suas peças do que as cores e formas por si só. Caracterizam-se pela presença de pedras, plantas, acessórios de jardim e água. O jardim japonês tenta resumir a essência da natureza em um pequeno espaço. Junto ao crescente interesse pela cultura oriental, o estilo de jardim japonês está influenciando fortemente a formação dos jardins modernos.

Jardim Tropical

Neste jardim temos a sensação de que o homem não interferiu muito na paisagem.
Assim como no estilo inglês, o jardim tropical também tem caminhos de contornos naturais.
A sua essência é descontraída e avessa a podas e simetrias.
E a sua principal característica é a utilização de espécies de regiões tropicais e subtropicais.
Neste estilo também não podem faltar pedras, lagos ou fontes sempre com a aparência o mais natural possível.

Estes jardins acabam por se tornar os preferidos de aves e insectos coloridos que acrescentam mais vida e beleza ao ambiente.

Jardim Desértico

O Jardim desértico ou rochoso tem por objectivo reproduzir uma paisagem árida.
Caracteriza-se principalmente pela presença de plantas xerófitas, espécies que desenvolveram a habilidade de reduzir a perda de água e acumulá-la para períodos de estiagem.
Os jardim desérticos podem ser informais, temáticos ou até contemporâneos: O jardim desértico informal segue linhas orgânicas, como no estilo inglês.

Jardim Italiano

O jardim italiano caracteriza-se pela utilização de plantas frutíferas, flores, estátuas e fontes num contexto bastante clássico e funcional. Embora seja muito parecido com o jardim francês, o estilo italiano incorporou o calor dos países mediterrâneos, quebrando a formalidade excessiva, com “licença poética”.
Neste jardim formas aparadas de buxo e viburnos combinam perfeitamente com estátuas de deuses e árvores frutíferas como laranjeiras e macieiras. As cercas vivas conduzem os caminhos para os pontos principais de contemplação.

Não pode faltar o elemento água, na forma de uma fonte, chafariz ou espelho d’água, normalmente o ponto central de contemplação do jardim. As plantas escolhidas devem ser de origem mediterrânea ou temperada, capazes de aguentar o frio e a seca, mas muito floríferas na primavera.
Outros elementos também se unem harmoniosamente a este jardim, como vasos cerâmicos, esculturas, treliças, arcos, pontes, bancos, etc, sempre traduzindo um clima romântico e clássico.

MAIS DICAS DE COMO SE FAZER UM JARDIM:

http://gnt.globo.com/nostrinques/Videos/_1519647.shtml

Por que contratar um designer de interiores? sexta-feira, maio 20 2011 

Vejam que bacana esse apartamento! Ele é um exemplo da importância de se ter um auxílio para que a relação homem-espaço da qual nós designers trabalhamos diariamente, se torne mais refinada e usual.

Completamente compacto e funcional!

Na maioria das vezes, ambientes pequenos exigem um esforço criativo maior para a sua concepção e, esse , é um exemplo muito interessante de como o espaço pode ser aproveitado para agregar o mínimo de itens necessários para o ato de morar, e ainda, com conforto.

Existe uma comparação ali intimamente ligada aos barcos, iates, lanchas e navios que por sua vez, também precisam otimizar as ambientações  e utilizam de recursos semelhantes.

Casa Nautilus quarta-feira, abr 13 2011 


Imagine-se sendo o morador de uma concha nautilus! Essa é a proposta da casa Nautilus feita por um arquiteto  mexicano chamado Javier Senosiain que traz uma linguagem natural e diferente do que costumamos conviver nas cidades. O conceito da interação entre o homem e seu meio ambiente esta presente em seus  projetos  e ele  agrega formas orgânicas e espaços com cores e aberturas para iluminação natural de uma maneira muito criativa e lúdica.

A casa esta situada em Naucalpan próximo a cidade do México e foi construída em 2006 com recursos do aço e cimento para criar esse “mundo a parte” para seu morador.

Pequenos espaços e muita tecnologia domingo, fev 13 2011 

A diminuição dos espaços é um tema que tem sido muito discutido entre arquitetos, engenheiros e designers como uma entre as tendências contemporâneas muito evidentes. Sendo assim, a fim de desenvolver maior multifuncionalidade, com mecanismos, e design a esses espaços, algumas empresas tem reunido tais profissionais envolvidos neste contexto para melhorar o conforto e a praticidade do cotidiano de muitas pessoas. A exemplo disso, encontramos a empresa resource furniture, que expõe uma maneira dinâmica e criativa de interação com o meio aonde se vive.

 

http://www.resourcefurniture.com/

Um sonho Iate! quinta-feira, ago 26 2010 

Para quem não sabe eu sou uma A-P-A-I-X-O-N-A-D-A por design náutico por isso segue esse post que enche os olhos e a alma!

conheça profissionais que se destacam neste ramo no Brasil:

http://www.tuttoabordo.com.br/

http://anaclaudiamoreno.com/

Motéis e design com Brunete Fraccaroli quinta-feira, ago 26 2010 

Dicas para organizar seu dia-a-dia quinta-feira, ago 26 2010 

A conhecida frase “Less is more” do arquiteto alemão Ludwig Mies Van der Rohe , professor da Bauhaus, se aplica  a muitas áreas e situações.

Hoje os pequenos espaços com que interagimos como  apartamentos, banheiros, salas de trabalho, etc,  faz com que reflitemos sobre uma coisa que é parte da minha vida :  a organização.

Independentemente de gostar de guardar coisas que trazem boas lembranças e com as quais eu tenham algum vínculo afetivo, é inevitável rever valores, buscando o que é essencial, pois quanto mais bens materiais, mais trabalho para mantê-los e menos tempo para fazer outras  coisas importantes para o dia-a-dia.

Pensando um pouco mais sobre o assunto, posso dizer que vivemos hoje uma contradição. Temos menos tempo e menos espaço (os espaços habitáveis estão cada vez mais caros e reduzidos); por outro lado vivenciamos mais consumo e por conseqüência mais acúmulo de bens materiais, lembrando que quando nossos  avós eram jovens, as casas eram imensas, havia muito menos consumo e a vida era mais simples. E já que não dá para voltar no tempo, a idéia deve ser a de instituir algumas regras para administrar este antagonismo.

                                                      ORGANIZAR DÁ TRABALHO?

Embora a organização sempre esteja associada à idéia de rigidez e de normas, não temos como negar que ela facilita a vida, torna o nosso dia-a-dia mais prático, proporciona economia de tempo para outras atividades. Aqui vão alguns princípios simples para quem quer começar a adotá-la como prática:

1. Instituir um lugar para cada coisa;

2. Instituir uma lógica para a organização. Exemplos: em cozinhas pode ser usada a lógica do uso: se uso sempre um objeto, devo deixá-lo sempre à mão. Para guardar as roupas no armário, posso me valer das cores. Já em áreas de serviço posso usar a lógica da finalidade e separar os produtos para lavanderia, para manutenção da casa, etc.

                                                           QUAIS AS ETAPAS?

A organização requer rotinas. Se você pretende colocar a mão na massa é recomendado seguir as seguintes  etapas:

1. Comece pela revisão (que inclui a seleção daquilo que não se usa para o descarte) e classificação. Estas vão determinar o “como guardar” e o “onde guardar”

    Uso sempre?
    Uso ocasionalmente?
    Raramente uso
    Não uso – doe

2. Planeje o armazenamento

3. Outras dicas importantes:

  • Quando se adquire alguma coisa, outra tem que ser descartada (isso vale para roupas, sapatos e objetos). É importante fazer esta revisão periodicamente para selecionar e descartar peças; 

OBS:  é muito importante o consumo racional! Hoje sabe-se que as pessoas compram muito mais pela emoção do que pela razão! Isso acaba gerando além do lixo ambiental, o um acumulo desnecessário de coisas supérfulas sem contar que muitas vezes isso ocasiona em dívidas! Portanto, veja se precisa daquilo, se vai usar, se vai ser útil, e se pode pagar!

    

  • Se a bagunça é muito grande, comece aos poucos e faça um planejamento, por exemplo, uma gaveta por dia;
  • Um quadro de avisos num ponto de encontro da casa evita os famosos papéizinhos que se espalham e são fáceis de serem perdidos. Anote ali: compras a fazer, contas a pagar e recados;
  • As crianças devem ser estimuladas desde cedo a manter o senso de organização, começando pela arrumação dos brinquedos;
  • Um bom projeto de  mobiliário permite o máximo aproveitamento do espaço (prateleiras e caixas são boas opções);
  • A regra básica para manutenção da ordem é “nunca deixe nada fora do lugar provisoriamente”. Em último caso, adote apenas um lugar para deixar estes objetos  (pode ser uma gaveta ou caixa, por exemplo) e faça semanalmente uma revisão para guardá-los

E lembre-se: ter o mínimo necessário é uma forma de simplificar a vida e viver melhor !

Próxima Página »